6 de maio de 2021

Tudo que você quer e que seu carro precisa.

VIGILANTE RODOVIÁRIO NO SIVA 2011

Nesta sexta, 25 de novembro, o Salão Internacional de Veículos Antigos celebrou um dos maiores sucessos da TV na década de 1960. Há 50 anos entrava no ar o ‘Vigilante Rodoviário’, o primeiro seriado a ser produzido, filmado e veiculado no Brasil. “Naquela época, os seriados eram todos importados. Fizemos um trabalho para mostrar o Brasil para os brasileiros”, explica o ator Carlos Miranda, que viveu o inspetor Carlos nas telas da TV e do cinema.

 A série foi grande sucesso, mas os bastidores também têm histórias interessantes. O ator chegou a fazer seis meses de curso na Polícia Rodoviária e acabou se tornando guarda rodoviário anos depois. “Acabei me apaixonando pela profissão”, conta Carlos Miranda.

Com seu fiel companheiro, o cachorro ‘Lobo’, o personagem viveu grandes aventuras e combateu criminosos, sempre levando uma mensagem de ética e respeito. Já no segundo episódio, a série se tornou grande sucesso de audiência e o bordão “Vamos Lobo” até hoje é lembrado pelos fãs da série.

Apesar do sucesso, o ator explica que a fama não era sinônimo de grandes salários naquele período. “Na época, eu ganhava apenas dois salários mínimos pelo trabalho como ‘Vigilante Rodoviário’. Já o cachorro ‘Lobo’ recebia um salário mínimo para participar da série”, conta o ator.

 

Essas e outras histórias são contadas por Carlos Miranda no estande dedicado à série, dentro do Salão Internacional de Veículos Antigos. No local, os fãs do Vigilante Rodoviário puderAM ver de perto o carro usado pelo personagem, um Simca Chambord, de 1959. “Depois de muitos anos consegui encontrá-lo num ferro velho e, com a ajuda de amigos, restauramos e caracterizamos o carro de novo”, explica Miranda.

Fonte: Imprensa SIVA 2011.