11 de maio de 2021

Tudo que você quer e que seu carro precisa.

Renault Amplia Fábrica de Motores

Enquanto algumas montadoras fecham fábricas e demitem funcionários a Renault do Brasil anunciou a expansão da atual capacidade produtiva da Fábrica de Motores em mais 100.000 unidades por ano. A produção anual vai passar dos atuais 400.000 para 500.000 motores. O anúncio é realizado no mesmo dia em que é inaugurado um novo prédio da estamparia com a presença do Governador do Estado do Paraná, Beto Richa, no Complexo Ayrton Senna (PR), onde estão instaladas as fábricas da marca no Brasil.

Inaugurada em 1999, a Fábrica de Motores terá sua capacidade produtiva aumentada em 25%, passando de atuais 400.000 para 500.000 unidades por ano a partir de 2013. Cerca de 40% desse volume é destinado à exportação. Desde o início de suas operações, a fábrica já produziu cerca de 2,5 milhões de motores e exportou mais de 1,2 milhão de unidades. Para a expansão da fábrica, sua área total será ampliada em 5.000 m2.

Já a inauguração do novo prédio da estamparia marca o início das operações da nova linha de cortes de chapa de aço, fundamental para garantir agilidade e produtividade à fabricação neste momento de expansão da capacidade instalada no Brasil. A nova área, de 4.300 m2, será responsável por uma produção de 284.000 peças/mês até o final do ano. A linha de corte é a área onde se inicia o processo de fabricação dos veículos, transformando bobinas de aço em chapas que passarão pelas linhas de prensa para serem estampadas.

Todas essas operações fazem parte da estratégia de crescimento da marca no País, que prevê:

– ampliação da capacidade produtiva de veículos (de 280.000 para 380.000 unidades/ano)
– ampliação da capacidade produtiva de motores (de 400.000 para 500.000 unidades/ano);
– ampliação da rede comercial (230 pontos de venda em 2012, um aumento de 30 concessionárias em relação a 2011);
– atualização (Novo Sandero em 2011) e reforço da gama de produtos (Fluence e Duster em 2011).

A Renault fechou o primeiro semestre de 2012, com 110.536 veículos comercializados, o que representa um crescimento de 37,3%, comparando-se com 2011. O sucesso comercial foi impulsionado, entre outros, pelas vendas dos modelos Sandero (44.527 unidades), Duster (18.114 unidades) e Logan (16.696 unidades) que garantiram uma participação de mercado de 6,8%. Em âmbito global, o mercado brasileiro continua sendo o segundo mais importante para a Renault. No acumulado de 2012, com volume total de 310.260 unidades, a França está em primeiro lugar, seguido do Brasil (110.536), da Rússia (95.579), da Alemanha (88.543) e da Argentina (63.275).

 

Para o segundo semestre, a Renault segue em sua estratégia de crescimento acima do mercado.

Fonte: Imprensa Renault.