13 de maio de 2021

Tudo que você quer e que seu carro precisa.

Porsche – Vendas Aquecidas no Brasil

A Porsche colheu entre janeiro e maio deste ano os frutos de uma decisão ousada: aderir ao programa Inovar Auto do Governo Federal. A Stuttgart Sportcar, importadora oficial da Porsche no Brasil, fechou os cinco primeiros meses de 2013 com 497 veículos comercializados, superando até mesmo o patamar dos 487 alcançados no mesmo período de 2011, antes do estabelecimento do novo regime automotivo.

“Estamos muito satisfeitos com essa recuperação. Além de voltar a ter um volume de vendas equivalente ao de 2011, pudemos manter a estrutura de trabalho e a rede de revendedores”, explica Marcel Visconde, presidente da Stuttgart Sportcar. “É um número excelente em comparação a 2012, quando o aumento do IPI para 55% nos impediu de aproveitar plenamente nosso potencial de vendas. Naquela ocasião, não pudemos tirar vantagem do lançamento quase simultâneo dos novos 911 e Boxster. Isso acontece agora e temos ainda o reforço da chegada do novo Cayman e das versões GTS e Turbo S do Cayenne”, prossegue Visconde, atualmente exercendo também a vice-presidência da Abeiva (Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores). Os fatores listados por Visconde fizeram as vendas de Porsche cair para 157 unidades entre janeiro e maio de 2012.

Com a adesão ao Inovar Auto, a Porsche pôde aderir ao sistema de cotas, no qual cada importador pode comercializar um determinado número de veículos livres do adicional de 30 pontos percentuais de IPI. O recorde de vendas da Porsche no Brasil foi alcançado em 2011, quando 1.134 unidades foram comercializadas. “Só não teremos um crescimento ainda maior em função das limitações impostas pelas cotas”, resume Visconde.

 

O reaquecimento das vendas e a abertura de mais uma concessionária Porsche no País (em Brasília, ocorrida no dia 2 de abril) dão a Visconde a certeza de que a marca poderá se recuperar das perdas de 2012, quando somente 524 Porsches zero quilômetro foram vendidos. “No ano passado, não havia opção: tínhamos que vender nossos produtos onerados em praticamente 30%. Com a entrada em vigor do novo regime automotivo e a adesão ao Inovar Auto, passamos a ter condições de planejar as operações em médio prazo. Isto é importante num momento em que nos preparamos para lançar novos produtos”, finaliza Visconde, referindo-se à chegada do novo Porsche Macan em 2014.

Fonte: Imprensa Porsche Brasil.