14 de maio de 2021

Tudo que você quer e que seu carro precisa.

PNEUS – RECICLAR É NECESSÁRIO

O pneu foi praticamente inventado pelo norte-americano Charles Goodyear quando, em 1844, descobriu a borracha vulcanizada, misturando a borracha com enxofre e a deixando cair no fogo. Sem saber ele estava contribuindo com uma invenção revolucionária.

A partir dessa descoberta surgiu o pneumático, ou pneu como é mais popularmente conhecido.

O pneu é um tubo de borracha cheio de ar que proporciona conforto, pois reduz o impacto dos automóveis no solo além de ser resistente e durável, ou seja, um bem necessário para veículos.

A produção de pneus cresceu muito, na verdade, cresce junto com o desenvolvimento do país, quanto mais carros mais pneus, e quanto maior a fabricação de pneus maior o descarte irregular que causa o grande impacto que ele oferece ao meio ambiente.

O impacto causado por pneus é catastrófico, pois ele leva cerca de 600 anos para se decompor. Imagine a quantidade de pneus que são jogados fora de maneira irregular, imagine que daqui a 100 anos – que já é bastante tempo – esses pneus ainda estarão lá. Agora imagine milhares de pneus

O que eu faço com os pneus que não vou mais utilizar?

Existem várias destinações possíveis para um pneu a ser descartado, as mais utilizadas são:

– Recauchutagem:
Consiste na reforma do pneu usado, mas este precisa estar em boas condições, ou seja, não pode haver cortes, deformações e nem que o pneu esteja careca. Pois nesse processo é reposta e vulcanizada a camada superior da borracha.

– Recuperação:
Na recuperação o pneu é triturado e seus resíduos são moídos até se tornarem um pó fino. Esse pó pode ser misturado com asfalto para pavimentação de vias e estacionamentos, ou pode ser utilizado em fábricas de cimento, que após ser incinerado como combustível, sua fumaça é incorporada ao produto.

O pneu recuperado também pode ser utilizado na produção de saltos, solados de calçados, mangueiras, tapetes de automóveis, entre outros.

– Regeneração:
São vários os processos pelo qual o pneu passa na regeneração, sendo eles: alcalino, ácido, mecânico e vapor superaquecido.

No processo de regeneração os resíduos passam por modificações e ficam aptos para uma nova vulcanização, mas não são mais utilizados para fabricação de pneus. A borracha é separada dos demais componentes e desvulcanizada. O arame e a malha de aço são recuperados como sucata de ferro e o tecido de nylon é utilizado como reforço em embalagens de papelão.

A borracha separada, por sua vez, é utilizada na fabricação de pisos industriais e tapetes, entre outros.

Vamos colaborar com esse processo de reciclagem entregando os pneus que serão descartados para empresas qualificadas nos processos de recuperação desses pneus?

Entre em contato com a subprefeitura de seu bairro e se informe sobre postos de coletas e em seguida repasse aos seus amigos e familiares.

O meio ambiente precisa de pessoas conscientes e de atitudes.

Fernando Assad Abdalla
www.doural.com.br

Blog da Doural: Clique aqui