13 de maio de 2021

Tudo que você quer e que seu carro precisa.

IPI – Cuidado na hora de comprar Veículo

O debate sobre se as pessoas devem ou não comprar veículos é grande, principalmente por estarem ocorrendo diversas promoções de concessionárias que mantém o desconto da redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para carros.

São diversos os feirões e promoções organizadas pela maioria das montadoras. Mas o consumidor precisa ter cuidado para não se endividar por causa das promoções que tentam estimular a venda de veículos e,consequentemente, o aquecimento da economia. Para quem já tinha planejando a compra de um veículo o momento é muito positivo e deve ser aproveitado, sempre observando os cuidados de não comprar sem planejamento.

Porém, para quem não planejava esta compra e decidiu pensar em ter um veículo novo, recomendo cuidado. Pois, a maioria dos consumidores só pensam no custo da compra e das prestações que pagará mensalmente e esquece que isso ocasionará outros custos, como despesas de manutenção, combustível, manutenção, IPVA, seguros, licenciamento, lavagens e, até mesmo, possíveis multas. Em média, o custo mensal equivale, em média, a 3% do valor do carro, assim, manutenção de um veículo de 20 mil reais, por exemplo, tem um custo de aproximadamente 600 reais mensais

Para saber o momento certo de adquirir um veículo é preciso descobrir em que situação financeira o consumidor se encontra, para tanto separo em três grupos a situação das finanças pessoais: os endividados, os equilibrados financeiramente e os poupadores, e cada um desses grupos devem tratar a compra de formas diferentes.

Os endividados não devem nem pensar em comprar um veículo nesse momento, a prioridade deve ser sair das dívidas e um custo a mais em seu orçamento é praticamente assinar o certificado de falência financeira. A prioridade no momento deve ser resolver os problemas com as finanças pessoais, reduzindo gastos desnecessários e, caso tenha o sonho deter um veículo, este deve ser planejado em um prazo longo de tempo, quando,além do fim das dívidas, essa pessoa já tenha feito uma poupança que dará a garantia de que pode comprar com reservas para os gastos extras que terá.

Os equilibrados financeiramente também preocupam, pois, por não possuírem dívidas, pensam que essa é hora de “investir” em um novo veículo ou em trocar o que já possui,agindo por impulso. Mas, não percebem que não possuem dinheiro em caixa para comprar à vista e que para um financiamento longo é necessário planejamento. Tornando esta compra o grande passo para sair do equilíbrio financeiro, se tornando endividado. Sem contar que se esquece do valor de manutenção que este veículo acrescentará em seu orçamento financeiro.

O consumidor equilibrado deve refletir sobre se realmente quer esse bem de consumo, e caso a resposta seja positiva, iniciar imediatamente uma poupança, que terá como objetivo a troca.,nunca se esquecendo dos gastos extras.

Para os poupadores o momento é de análise, tendo que refletir se é realmente necessário um novo veículo, se for e tiver dinheiro para compra a vista, essa é uma boa hora. Se faltar alguma quantia que terá que financiar,pode até fazer, mas, cuidado para que as parcelas caibam em seu orçamento mensal e que também tenha dinheiro para os gastos de manutenção.

Caso a pessoa já possua um veículo e queira outro, terá que refletir quais as vantagens de um novo carro e se os gastos de dois veículos não são arriscados. Sempre reforço que um veículo não é investimento, em função de sua rápida desvalorização. O consumo de bens deve sempre estar associado a reais necessidades e não a impulsos consumistas do momento.

Por: Reinaldo Domingos, autor e educador financeiro, presidente da DSOP Educação Financeira e Editora DSOP, autor dos livros Eu Mereço ter Dinheiro, Terapia Financeira, Livre-se das Dívidas, Ter Dinheiro Não Tem Segredo, das coleções infantis O Menino do Dinheiro e O Menino e o Dinheiro, além da coleção didática de educação financeira para o Ensino Básico,adotada em diversas escolas do país.