13 de maio de 2021

Tudo que você quer e que seu carro precisa.

CHINESES LIDERAM VENDA DE IMPORTADOS

Em 2011 os carros chineses representaram 34,7% do total vendido pelas associadas da Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores (Abeiva). As empresas ligadas à entidade comercializaram um total de 199,3 mil carros no ano passado, 69,2 mil deles vindos da China.

A maior parte deste volume é da JAC Motors, que vendeu 23,7 mil unidades no primeiro ano de operação. Logo atrás está a Chery, com 21,6 mil automóveis puxadas pelo lançamento do compacto QQ, que chega completo com preço próximo ao do Fiat Uno Mille. A marca deu um salto de 209% nas vendas na comparação com o ano anterior. Em seguida está a Effa, que comercializou 8,4 mil veículos da Hafei e 702 da Changhe.

A Kia Motors liderou o ranking geral das filiadas à Abeiva, com 77,1 mil veículos e 38,7% das vendas da entidade. Houve expansão de 41,7% no licenciamento de carros da empresa no Brasil. Com isso, a região passou a ser o terceiro maior mercado da companhia no mundo, atrás apenas da Coreia e dos Estados Unidos.

 

“O crescimento mundial da Kia foi tão grande que a fábrica coreana não consegue atender a demanda”, comentou José Luiz Gandini, presidente da marca no Brasil. Por conta disso, não foi possível fazer estoque de carros antes do aumento da alíquota do IPI para veículos trazidos do exterior. O executivo conta ainda que há fila de espera de até 60 dias para o Picanto.

A BMW foi outra marca a alcançar bons resultados no País em 2011. As vendas dos automóveis premium da companhia alemã avançaram 41%, para 11,9 mil unidades. A importadora respondeu por 5,9% das vendas da Abeiva.

Fonte: Automotive Business