14 de maio de 2021

Tudo que você quer e que seu carro precisa.

Blindagem Automotiva bate recorde

O setor de blindagem automotiva novamente bateu recorde de produção no país. Em 2011, 8.106 veículos receberam a proteção, de acordo com levantamento realizado pela Associação Brasileira de Blindagem (ABRABLIN). O número é 10,55% superior ao de 2010, quando o segmento já havia batido recorde ao blindar 7.332 carros. A alternativa tem sido cada vez mais buscada por homens e mulheres de todas as regiões do Brasil, com medo da crescente violência urbana.

“O setor, que alguns anos atrás era restrito ao eixo Rio – São Paulo, definitivamente está se descentralizando. Estados do Nordeste, por exemplo, que antes não constavam nas estatísticas da entidade, passaram a ter participação, assim como os estados que compõem a região Sul do país. Esses dados mostram que a sensação de insegurança – fator determinante para a busca da proteção balística – é geral”, afirma Christian Conde, presidente da ABRABLIN.

O estado paulista é o primeiro no ranking dos que mais blindam veículos, com 78%. Rio de Janeiro é o segundo, com 14%. Pernambuco, com 2%, ocupa a terceira colocação, seguido por Paraná e Bahia, cada um com 1%. Os 4% restantes do universo blindado estão distribuídos entre Pará, Minas Gerais, Ceará, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Mato Grosso, Espírito Santo, Alagoas, Paraíba, Rio Grande do Norte, Distrito Federal e Goiás, estados que em 2011 tiveram demanda por esse tipo de serviço. A blindagem mais praticada no mercado é a de nível III-A, que suporta até tiros de pistolas 9mm e revólveres 44 Magnum.

A pesquisa da ABRABLIN também revela o perfil do usuário de blindagem. O público masculino é maioria (65%). Desse universo, 27% estão na faixa etária que vai de 40 a 49 anos. Já com relação às mulheres usuárias da proteção balística (35%), a maioria, ou 25%, está na faixa de 50 a 59 anos. Do universo total dos usuários, 75% são executivos/empresários; 9%, artistas/cantores; 7%, juízes; 6%, políticos; outras ocupações (3%) completam o perfil.

O levantamento traçou, ainda, o ranking dos carros mais blindados em 2011. No segundo semestre, o XC-60, da Volvo, encabeçou a lista, seguido pelo Tiguan, modelo da Volkswagen, e o Corolla, da Toyota. No primeiro semestre, o Tiguan havia sido o modelo mais blindado, seguido pelo XC-60 e o Santa Fé, modelo da Hyundai. O custo médio para se blindar um veículo foi de R$ 47.550,00 no ano passado.

 

A pesquisa foi feita com a participação de 28 blindadoras filiadas à entidade, que representam 75% da produção total de veículos blindados no Brasil.

Fonte: Ex-Libris Comunicação Integrada.