14 de maio de 2021

Tudo que você quer e que seu carro precisa.

MORTES CAEM 35% NAS RODOVIAS FEDERAIS NESTE CORPUS CHRISTI

Mortes caem 35% nas rodovias federais neste Corpus Christi

Mortes caem 35% nas rodovias federais neste Corpus Christi

Brasília, 27 de junho – O número de mortes, acidentes e feridos em ocorrências de trânsito nas rodovias federais teve redução significativa durante o feriado prolongado de Corpus Christi deste ano, comparado com o mesmo feriado em 2010, quando a Polícia Rodoviária Federal (PRF) atendeu a 2.181 acidentes, com 1.357 pessoas feridas e 131 mortes. Neste feriado, foram atendidos 2.073 acidentes (menos 5%), com 1.232 feridos (menos 9%) e 85 óbitos (redução de 35%).

As maiores quedas no número de óbitos se deram em Minas Gerais, de 24 para 14 (49%), no Espírito Santo, de 11 para duas (82%), e na Bahia e Pernambuco, onde os óbitos caíram de 13 para quatro (69%). Nas regionais do Amazonas, Amapá, Tocantins e Roraima, nenhuma morte foi registrada. Já em Alagoas, Acre, Paraíba, Rio Grande do Norte e Piauí, somente uma ocorrência com morte foi atendida em todo o feriado prolongado.

Batalha contra embriaguez ao volante – Somente de quinta-feira a domingo, a PRF realizou 8.139 testes de alcoolemia. Em todo o país, 429 motoristas foram reprovados, dos quais 196 foram presos em flagrante por crime trânsito.

Para a Diretora Geral do Departamento de Polícia Rodoviária Federal, Inspetora Maria Alice Nascimento Souza, a redução é uma mostra de que existem maneiras de enfrentar a mortalidade no trânsito, mas lembra que estas soluções passam por diversos setores: “É importante que toda a sociedade se envolva na luta por um trânsito seguro, começando pela conscientização na família, escolas e empresas. Além disso, é preciso investir em melhorias de vias e veículos, além do aprimoramento da fiscalização estratégica e políticas de governo”.

Durante a operação mais de 73 mil veículos foram fiscalizados, lavrados 29 mil autos de infração, recolhidos 1.282 veículos e 528 carteiras de habilitação.

Fonte: ACS/ DPRF – www.dprf.gov.br